sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Novembro de 2008

Nesses dias de calor, desejo inumanamente por um momento de chuva.

Bom, eu preferia um mês de inverno, impossível desejar algo que já foi contemplado no ciclo das estações do ano. Até as estações tem suas regras e cada uma tem seu momento de aparecer ao mundo... Talvez seja isso que atormenta nós, humanos.

Assim como a vontade de chover, desejo que uma calmaria tomasse conta de mim; poxa, logo agora que me sinto melhor fisicamente, vem a agonia mental; agonia esta que traz consigo um turbilhão de coisas: resumos a entregar, eventos da universidade, emprego, grana (maldito dinheiro que prende a liberdade), alguém, ninguém, apenas eu, uma companhia, uma boa cerveja, uma limonada... a importância se une com a trivialidade e revela uma pancada de calor.
Ei, cadê aquela sombra que estava aqui?

Ouço músicas que lembram um momento bom... naquele dia estava nublado. Foi numa estação boa e, por mais que eu diga que hoje estou "de boa", me pego lembrando daquilo que passou.

Recebo uma ligação de um amigo que diz onde diz que a previsão do tempo aponta uma chuva legal nos próximos dias.

Prefiro viver o presente, o futuro ao caos pertence.



2 comentários:

30 e poucos anos. disse...

viva intensamente o hoje pois o amanhã ainda não existe ... a via na terra é muito curta para viver infeliz.

*** Cris *** disse...

Olá!!!!
Seus textos estão ótimo!
Paranbéns!