terça-feira, 3 de março de 2009

A felicidade aparece em aspectos misturados às situações do cotidiano. Ora, nos pega de surpresa.

Pra que esperar uma felicidade eterna, construída apartir de nosso medo de viver, uma vez que as pequenas coisas proporcionam momentos agradáveis? Dizem que eu faço pouco caso das grandes maravilhas e que me alegro com coisas ou situações triviais e, devido a isso, me torno alguém estranho. Estranho... viver é isso. "With Strangers" revela um pouco disso em sua canção...

Bom, o porquê desse desabafo vem a partir do encontro entre eu e a fotografia. Estávamos em ressacas de carnaval, não que bebemos excessivamente; a ressaca de um feriado improdutivo, lançado ao marasmo e à languidez de uma cidade esvaziada por aqueles que aguardam o término das festas para cairem na rotina de viver mais um ano. Deparei com a situação de registrar uma interação: A borboleta e sua flor. Mútua contemplação, a qual fui presenciar. Ali havia felicidade e me sentia feliz.

Registrei, fotografei, guardei na alma o momento em que permaneciam no fundo do quintal, no calor da tarde, três seres que necessitavam de metamorfoses para viver. E fui feliz e meu ato foi motivo de risadas... É aí que entra a frase que "ser feliz é fazer os outros felizes"?



7 comentários:

Afobório. disse...

poético e tocante.

sorte e luz.

Afobório. disse...

olá.

muito bacana mesmo o teu texto, e a foto ficou muito legal também.

fotografia e texto são duas coisas muito bacanas.

quanto a tal da felicidade, eu concordo contigo meu caro.
acho que as pequenas coisas se tornam grandes por pel simplicidade.

acho que algumas vezes não temos a real idéia de como a vida revela felicidade em gramde quantia.

sorte e luz.

Shutting from the Sky disse...

Q TEXTO FODA CARA *O*
Tbm tenho este questionamento... mas acho q ser feliz n é fazer os outros felizes, pq az vezes para fazer alguem feliz vc tem estar triste...
Enfim, acho q a felicidade de alguem, depende da tristeza de uma outra pessoa!

Annanda Galvão disse...

linda foto!!!
e quanto a felicidade...concordo quanto as pequenas grandes coisas!
beijo em vc!

Murillo Rodrigues disse...

...existe vida além do quintal das nossas casas.ficadica.

André disse...

Bom texto, bela foto.
Quanto a felicidade, já dizia Tom "Tristeza não tem fim
felicidade sim.
A felicidade é como a gota
De orvalho numa pétala de flor
brilha tranquila
depois de leve oscila
e cai como uma lágrima de amor".
Abraço!

Clédson Miranda disse...

AH, XANDDY, EU QUERO UM POUQUINHO DESSA ALEGRIA CHINFRIN, QUE ME FAÇA TER A ILUSÃO DE QUE AS COISAS JÁ SE ACOMODARAM E MEUS ANSEIOS AOS POUCOS SE REALIZAM...

NA VERDADE, EU QUERIA MESMO ERA ME APAIXONAR! É... QUANDO A GENTE TÁ APAIXONADO, A GENTE FICA PRÓXIMO DESSE DESCOLTROLE CONVULSIVO QUE COSTUMAM CHAMAR DE FELICIDADE!

ABRAÇÃO, MEU IRMÃOZINHO,
CLÉDSON