domingo, 19 de outubro de 2008

Vomite o que deseja; grite! GRITE!!!


Se dói, por que não grita?
Se algo lhe incomoda, por que não berra um "Ai" ao mundo?

Os humanos acham que possuem a obrigação de sentir a dor; ah, por favor, não fomos criados pra isso. Buscamos a paz de espírito, o calor do outro, o outro eu no outro (Pra isso as interações com o outro?)...

Sim, tantos outros expressados aqui, propositadamente, pra enfatizar a adoração que temos diante do "outro", sendo que nada mais é senão uma busca pela adoração do "eu". Não encontrando o "eu", sentimos dor do abandono... do auto-abandono. Ah, merda, mas se dói, por que não grita, cacete?

Hein, por que não grita?! O grito abafa a dor, é uma expressão de raiva praquilo que lhe transmite a dor; é uma demonstração de força... Hã? O que? Gritar é para os fracos?

Continuo então, fingindo uma resistência àquilo que dói... Seria o nome deste blog uma farsa pra mim mesmo? Tudo bem, contanto que eu continue procurando o "eu" nos outros...

3 comentários:

Clédson Miranda disse...

"Se tenho que ser um objeto, que seja um objeto que grita.”

Clarice Lispector

...Precisa dizer algo mais?!

30 e poucos anos. disse...

belo texto ... só estaremos de bem com o outro qdo nosso eu estiver em harmonia.

*** Cris *** disse...

Oi!!!
Ultimaqmente tenho dado meus gritos....rs e confesso que estou adorando...rs.
Bjs!!!